2ª PUTAÇA - Campeonato Feminino de Futsal Amador da PEITA começa neste sábado

Depois do sucesso da campanha “Jogue como uma garota” na Copa do Mundo 2019, a marca-protesto PEITA realiza seu 2ª Campeonato Feminino de Futsal Amador com apoio do Coletivo Cássia, braço lésbico e bissexual do Grupo Dignidade. Durante as três etapas, 12 times disputam a PUTAÇA, taça no formato de seios e as medalhas-mamilos, confeccionados em cerâmica pela artista plástica Julia Lana. Os primeiros jogos são neste sábado, 24, às 14h, no Clube da Bola. Animando o credenciamento das jogadoras, chegada da torcida e o primeiro intervalo, a bloca feminista ‘Ela Pode, Ela vai’. A entrada é gratuita.

 

bloca feminista ela pode ela vai curitiba

Esta primeira e a segunda (7/9) etapa são classificatórias, sendo a terceira e última, 22/9, eliminatória. O sorteio das chaves será no dia 22, às 19h30, ao vivo no perfil da PEITA no instagram. A árbitra Andrea Mayork irá explicar e tirar as dúvidas das capitãs dos times quanto ao regulamento.

Todo o evento é organizado por mulheres. Além dos jogos e da bloca “Ela Pode, Ela Vai”, grupo só de mulheres que faz versões feministas de marchinhas e sambas machistas, também haverão ações e distribuição de brindes. A confraternização será no Espaço 37, a partir das 19h, com apresentação de Dáphene Zandoná e banda. A entrada será R$5.

( • ) Puta + Taça = Putaça


Assim como as demais ações da marca-protesto, o nome do campeonato já é uma provocação. “Em nossa sociedade, putas são as mulheres que ousam ser quem querem ser, que questionam, rompem com os estereótipos impostos e lutam por equidade em todas as estruturas sociais. Dividir mulheres entre santas e putas, é uma das formas do patriarcado supremacista branco submeter mulheres às suas opressões e as manter dóceis e obedientes”, comenta Karina Gallon, idealizadora da PEITA.

A primeira edição da PUTAÇA aconteceu ano passado em Curitiba e reuniu cerca de 100 jogadoras, divididas em 11 times, mais o público que lotou a cancha para assistir aos jogos. Antes das partidas foram realizadas rodas de trocas entre as participantes para saber das dificuldades que enfrentam na prática.

A taça, um par de seios, e as medalhas, mamilos em cerâmica, são confeccionados pela artista plástica Julia Lana. Seu projeto “Retratos Rotos” reivindica a presença feminina através das tetas como objeto de estudo e de arte, recuperando o que em algum momento foi ‘desnaturalizado’ e objetificado. O time vencedor de 2018, o Helenão, escolheu a jogadora que foi molde para a taça deste ano.

Durante o primeiro evento foi lançada a frase “Jogue como uma garota”, que ganhou o Brasil em junho e julho, durante a Copa do Mundo 2019. “Mais que uma frase de efeito, é uma frase de enfrentamento. Cada pessoa que usa a frase na camiseta ou no meião, a ressignifica dentro do seu contexto de luta”, reforça Gallon.

( • ) Sobre a PEITA

A Peita nasceu dia 8 de março de 2017 com a frase “Lute como uma garota” invadindo as ruas de Curitiba nas manifestações do Dia Internacional da Mulher - Marcha 8M. A marca-protesto cumpre com a missão de trazer os dizeres polêmicos do contexto das manifestações para o dia a dia, proporcionando a discussão sobre o movimento feminista antirracista. A PEITA é uma ferramenta de enfrentamento às opressões que proporciona diálogo e cada pessoa que usa, a ressignifica em seu contexto de luta.

 

camiseta jogue como uma garota puta peita

Hoje a PEITA tem 30 frases, das quais 70% são parcerias com movimentos, instituições e projetos sociais, mulheres que estão na militância e/ou empresas que se comprometem com o combate às opressões. Nestes casos, o lucro ou parte da produção é doada para financiar causas.

( • ) SERVIÇO

2ª PUTAÇA | Campeonato Feminino de Futsal Amador
Data: 24/8
Hora: 14h às 18h. 
Local: Clube da Bola - R. Francisco Nunes, 110 - Rebouças.
Entrada Gratuita
Local: Espaço 37 - Av. Vicente Machado, 770 - Centro
Entrada: R$5
Evento no Facebook.

( • )
peita.me
/putapeita
@putapeita

Deixe um comentário