A marca estampada no peito da Manuela D’Ávila

‘Lute Como Uma Garota’ foi lançada pela PEITA em 8 de março de 2017.

marcha 8 de março de 2017

Desde o início da sua campanha eleitoral, a candidata à presidência, Manuela D’Ávila, estampa no peito a frase ‘Lute Como Uma Garota’. O que poucos sabem é que a camiseta é da marca curitibana, PEITA, e nasceu com o intuito de levar para o dia a dia, ferramentas de enfrentamento urbano usadas em manifestações populares. “Ficamos felizes em ver uma mulher que visa o maior cargo do país se identificando com a marca e levantando essa bandeira. Esse é nosso objetivo, incentivar mulheres em seus diferentes contextos de luta. Seja ela causando no grupo da família, na reunião de escola ou peitando situações de assédio numa sociedade que não está preparada para ver uma mulher reagir”, ressalta a idealizadora da marca, Karina Gallon.


As primeiras PEITAS estrearam na marcha 8 de março de 2017. Karina explica que o produto é agênero, por isso cores neutras (preta, branca e cinza) e a modelagem básica. Os dizeres são em all type para que a mensagem chegue ao maior número de pessoas. “A frase, é a diva do rolê aqui e cada pessoa que veste a peita ressignifica ela”, comenta Gallon.

Em março deste ano, quando completou um ano, a PEITA lançou o minidoc ‘O Que é Lutar Como Uma Garota’, onde mulherões dividem com outras minas suas batalhas diárias. No último, lançado no final de junho, a arquiteta Mônica Benício deixa claro que “Dizer que sou sapatão é um ato político”. A viúva da Marielle Franco participa de dois eventos do Mês da Visibilidade Lésbica realizado pelo Coletivo Cássia de Curitiba, braço LB do Grupo Dignidade, segunda organização LGBTI+ no Brasil. A presidenta da Peita atua diretamente no Coletivo Cássia e foi quem fez a ponte com a militante.

manu d'ávila


“Tento valorizar iniciativas de mulheres empreendedoras. Ainda mais quando é de luta”, diz a Manuela D’Ávila. A maioria das frases da PEITA são parcerias com mulheres feministas e organizações sem fins lucrativos. Parte da renda ou da produção é doada para as causas e instituições. “Mulher, solta tua voz”, usada pela deputada federal no debate da Band, é uma parceria com o Festival Sonora Curitiba, um evento feito por e para divulgar mulheres na música. Outra frase usada pela Manuela D’Ávila, ‘Meu Corpo é Político’ é uma cocriação com Alice Riff, diretora do filme de mesmo nome, e ajuda a Casa Nem, instituição de apoio e acolhimento de pessoas trans do Rio de Janeiro. Mulheres à Margem Resistem, é uma parceria com o grupo “Ebulição Marginal” de Curitiba e o Slam das Minas, de São Paulo, grupos feministas de poesia e rap que atuam na periferia. Outras minas que andam lado a lado com a PEITA são o Sonora Soma, festival de minas de São Paulo; Criativos do Haiti, voluntários que vão ajudar famílias carentes na reconstrução do devastado país; TETO, organização social que constrói casas em comunidades periféricas etc.

Deixe um comentário