"Arranca a mordaça" por Diva Ganjah

Poema declamado por Nelly Amaral, a "Diva Ganjah", durante o 2º Slam das Gurias, em Curitiba. Projeto que apoiamos doando parte da premiação. Domingo agora, dia 5 de maio, acontece a 3ª edição, às 18h30, no Prédio da Reitoria da UFPR. Bora lá prestigiar as manas e viver poesia?

Verdadeiramente feliz com sua profissão?
A carne mais barata do mercado é a preta!
Ai de quem tá no mercado e tem buceta com uma cor
que arremeta a nossa maior treta!
Em baixo da sua bombeta senso comum é mato!
E hoje eu decidi que nunca mais eu morro,
Agora eu mato!
Arrancando a mordaça que nos cala,
Presta atenção em quem fala!
Respeita meu local de fala!
Apátrida, não reconheço esse governo de pensamentos irrisório!
Enquanto idiotas funcionais faziam aquela dancinha ridícula,
É óbvio que eles preparavam nosso velório!
Mas o que eles não contavam é
que sairia de dentro da população
Um mar de mina gritando:
Ele não!
Ficou muito bem claro a nossa eficiência!
É na buceta que tá a resistência!
Quem pari um bebê de 5 kg
Aguenta qualquer rajada de canhão!
Eu tô aqui pra abraçar a cada uma e propor a união,
Sem máscaras, sem ego, sem autoafirmação,
Manas unidas revestidas de amor pra refazer essa missão!
Minha fala é veemente minha gente!
Quem cala, quem se cala, quem nos cala, consente!

--------------------------------

"Tenho minha própria visão poética do mundo, meu olhar reflete o cotidiano da mulher periférica brasileira. Minhas músicas e poesias precisam falar a alma e ao coração daqueles que às sentem." - Diva Ganjah.

Ilustração Corina Nika. 

 

Deixe um comentário