Canto pá Quentá tem 3º ato neste fim de semana

Celebrando a natureza em tudo que somos, nossos rios, mares, pedreiras e matas, nasceu a ideia do Ato Canto pá Quentá, evento que chega a sua terceira edição neste fim de semana. Serão três encontros, todos em locais diferentes. No sábado, 30, tem oficina “Mulheres que dão no couro”, com a mestre em tambor de crioula do Maranhão, Carla Coreira e tem show “Por Consolação” do compositor multi-instrumentista, Itaercio Rocha. No domingo,1, haverão brincadeiras indígenas com as mulheres da Aldeia Tekoa Takuaty; Canturiás do Tátá e roda de tambor de crioula.

canto pa quentá puta peita

A Cantarim, produtora dos atos, realizou uma rifa, que teve peita Lute como uma garota. na versão guarani como uma das premiações. Mas quem pode explicar melhor a essência do projeto é a diretora, Jéssica Quadros:

“A proposta é evocar a alegria de navegarmos juntos e agir em nosso pleno exercício de ser em presença, poesia e potência.

Nos preparando para esta ação, também de renovação do ciclo da segunda edição que este ano nos conectou e cantou em Alvorada ao Divino, que em primavera guiados pelo contato em corpo, encontro e canto, firmando e reconhecendo a importância do Brincar com Coragem - Nhanheovanga Mbaraete.

O chamado para esta festa vem pelo canto de Itaercio Rocha, que trouxe do Maranhão um calor que vibra nos ares e poros de Curitiba, ressoando e irradiando nesses 40 anos de carreira em um legado que se perpetua em suas criações, em agentes e ações que emergem desse encontro e resistem.

itaercio rocha


Segura o leme, solta a vela, sopra o vento! Que assim, fortalecendo vínculos com nossa memória ancestral e referências da nossa identidade é que teremos fôlego para o constante reviver, como coletivo e comunidade.

Canto indispensável nessa mobilização que se faz em voz, toque, dança, sagrado e profano - o convite à punga é de Carla Coreira, que com ela traz os fundamentos, história, toques, toadas do Tambor de Crioula do Maranhão e outras manifestações deste estado tão potente em riqueza e diversidade cultural do nosso país.

 

tambor de crioula

Engrandecendo a festa em conexão profunda com as nossas raízes, língua e terra-mãe - de Paranaguá a Aldeia Mbya Guarani Tekoa Takuaty retoma brincadeiras transmitidas pela oralidade através das gerações nas comunidades cultivando a permanência da tradição e valorização dos saberes ancestrais para o desenvolvimento da comunidade e das Kyringue, Xondaro e Xondaria.

Canto pá Quentá emerge de uma mobilização coletiva e independente, reunindo artistas, pesquisadores, educadores, agentes culturais e empreendedores em prol da realização desse movimento que propicia um aprendizado mútuo entre os saberes e fazeres de diferentes gerações e incentivo da participação de novos agentes em atividades e iniciativas que envolvem as culturas e as manifestações populares através da cooperação, partilha e celebração.

 

( • )  Mulheres que dão no couro

A oficina é uma iniciativa da brincante e difusora cultural, Carla Belfort, popularmente conhecida como Carla Coreira, que promove um espaço para as mulheres de aprendizado e prática do toque e da dança do Tambor de Crioula. Nascida e criada em meio às manifestações da cultura popular do Maranhão, Carla tem levado o Tambor para diversas cidades do país.

Reconhecido como Patrimônio Cultural Imaterial Brasileiro pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), em 2007, o Tambor de Crioula integra as manifestações tradicionais da cultura popular do Maranhão. A brincadeira é uma forma de expressão de matriz afro-brasileira que envolve dança circular feminina, canto e percussão de tambores. Dela participam as coreiras, conduzidas pelo ritmo intenso dos tambores e pelo influxo dos cânticos ou toadas evocadas por tocadores e cantadores, culminando na punga ou umbigada – movimento entendido como saudação e convite.

 

( • ) SERVIÇO


Oficina “Mulheres que dão no couro com Carla Coreira
data: 30/11
hora: 9h às 15h
local: Sociedade Operária Beneficente 13 de Maio - R. Des. Clotário Portugal, 274
valor: R$70

Itaércio Rocha “Por Consolação”
data: 30/11
hora: 18h
local: Terraço Verde - Cobertura - R. Itupava, 1299
ingresso consciente.

Festerê do Canto
data: 1/12
hora: 13h30 às 18h
local: Praça João Cândido - São Francisco.
Programação:
13h30 - Brincadeiras indígenas
14h30 - Canturiás do Tatá com Itaércio Rocha
15h00 - Roda tambor de crioula

 

( • ) 
peita.me
@putapeita
/putapeita

Deixe um comentário