Conquistas feministas na história do Brasil

30 de abril é o Dia Nacional da Mulher. A escolha da data é uma homenagem ao nascimento da militante feminista Jerônima Mesquita, uma das fundadoras da Federação Brasileira Pelo Progresso Feminino em 1922. A sufragista também lutou pelo direito ao voto e esteve entre as idealizadoras do Conselho Nacional das Mulheres, em 1947.

 Vestidos de cerâmicas - Ed. Limitada SufragistasLute como uma garota | Edição especial Mulheres do Movimento Sufragistas

Separamos algumas conquistas feministas da história do nosso Brasilzão pra gente lembrar de todas as manas que lutaram por nós e pra também não nos esquecermos de que a luta só acaba pra quem desiste dela: 


1665 - Aqualtune é uma a primeira mulher a liderar um território quilombola, após organizar fugas inspiradas em Palmares. Ela também liderou mais de 10 mil pessoas na Batalha de Mbwila, entre o Reino do Congo e Portugal.

1878 - Josefina Álvares conseguiu encenar sua peça 'O voto feminino', no Teatro Recreio, sendo uma das primeiras mulheres a defender o direito ao voto e à cidadania no país.

1827 - Mulheres passam a frequentar a escola básica, com a educação focada em servir.

1871 - Lei do Ventre Livre ‘garante’ que filhas e filhos de mulheres negras escravizadas fossem livres após o nascimento.

1879 - Mulheres podem ir à universidade, mas as que iam eram consideradas putas.

1888 - Embora a Lei Áurea seja um marco na luta racial, não promoveu direitos para ex-escravxs e nem acolheu ninguém.

1910 - É criado o Partido Republicano Feminino.

1921 - Primeiro jogo de futebol entre mulheres no país.

1928 - Alzira Soriano de Souza é a primeira mulher eleita da história. Ela se candidatou à prefeitura de Lages/ RN.

1932 - Conquistamos o direito ao voto.

1934 - Passa a valer a licença maternidade, um mês antes e um mês depois do nascimento. Apenas em 1988 ele foi estendido há três meses.

1934 - É proibida a demissão de mulheres grávidas.

1940 - Conquista do direito ao aborto em casos de estupro, risco de morte e feto anencéfalo.

1945 - Enedina Alves Marques é a primeira mulher negra a se formar em engenharia. 

1962 - Permitida a venda de anticoncepcionais, o que garantiu liberdade sexual para mulheres.

1962 - Criação do Estatuto da Mulher Casada que garantiu o direito da esposa requerer a guarda dos filhos, não precisar de autorização do marido para trabalhar e receber herança.

1977 - Divórcio passa a ser permitido por lei.

1979 - Mulheres podem praticar futebol, beisebol e outros esportes até então proibidos.

1980 - Forças Armadas passa a aceitar também mulheres.

1985 - Criada a Delegacia da Mulher.

1985 - Criação do Conselho Nacional dos Direitos da Mulher no Ministério da Justiça.

1988 - Lobby do Batom garante que a Constituição Federal inclua a igualdade formal de direitos entre mulheres e homens no Brasil.

1996 - Reivindicação de participação ativa na política brasileira garante 20% das inscrições em chapas eleitorais para mulheres.

2002 - Dissolução da regra de anulação do casamento pelo marido, caso a esposa não fosse virgem.

2002 - Criada Secretaria de Estados dos Direitos da Mulher.

2006 - Sanção da Lei Maria da Penha.

2008 - Alteração da sigla de GLBT para LGBT, dando mais visibilidade a luta às lésbicas que sofrem mais opressões por serem mulheres e homossexuais. 

2010 - Dilma Houssef é a primeira mulher eleita presidente do Brasil.

2015 - Sancionada a Lei do Feminicídio.

2017 - Megg Rayara Gomes de Oliveira é a primeira mulher trans e negra a se tornar doutora no Brasil. 

2018 - Pessoas trans podem alterar seus nomes indo apenas ao cartório.

2019 - Maju Coutinho é a primeira jornalista negra a ocupar a bancada do Jornal Nacional.

Sentiu falta de alguma? Comenta aqui pra gente.

 

( • )

Foto da capa DUDA DALZOTO
Foto dos quadrinhos Sufragistas LUCIANO MEIRELLES

Deixe um comentário