Lute como uma gorda. dá visibilidade  ao gordativismo

Lute como uma gorda. dá visibilidade ao gordativismo

Lute como uma gorda. dá visibilidade  ao gordativismo

Nova frase é uma parceria da PEITA com a doutora em Gordofobia Malu Jimenez Jimenez.

camiseta lute como uma gorda puta peita


Imagina como é viver tendo seu direito de ir e vir violado a cada catraca de ônibus onde seu corpo não passa, cadeira de restaurante que não cabe seu quadril, banheiros públicos apertados que não foram desenvolvidos pensando no seu conforto. Trazendo para o front a militância das corporalidades, PEITA em parceria com a filósofa feminista, youtuber, podcaster e doutora em Gordofobia, Malu Jimenez Jimenez, lançam a frase Lute como uma gorda.


“Lutar como uma gorda pra mim tem sido enfrentar a gordofobia todos os dias da minha vida, em espaços que eu acreditava serem seguros, com pessoas que me amavam e nem por isso deixaram de ser gordofóbicos. É enfrentar olhares de nojo e reprovação, é ser desvalorizada intelectualmente por ser gorda. É ter negado socialmente a felicidade, a humanidade e transformar tudo isso em militância”, ressalta Malu.  


A marca-protesto aproveitou a parceria com a doutora em gordofobia para rever sua modelagem. “Há algum tempo sentimos a necessidade de ajustar o formato das nossas camisetas, mantendo o conceito agênero e que vestisse todos os corpos. Recebendo o retorno e demanda das pessoas incríveis que se relacionam com a gente na PEITA, percebemos que a mudança deveria acontecer logo e que não conseguiríamos sozinhas (esse não é o lugar de fala das mulheres que estão envolvidas na nossa produção), comenta Karina Gallon, idealizadora da marca-protesto.


A partir daí, Jimenez foi acionada e conta que dividiu com a Karina seu trauma com camisetas:

 

“como é difícil usar uma que fique confortável e leve uma mensagem que eu me identifique como gorda.

 

A Ka propôs que fizéssemos a remodelagem juntas. Essa construção foi feita com muito cuidado, pesquisamos marcas que tem camisetas grandes, pensamos juntas até qual numeração ficaria confortável e ao mesmo tempo bonita”.  Agora todas as peças  da PEITA vão do tamanho PP ao G6. 

 

camiseta feminista plus size

 

Karina reforça que o caráter combativo e provocador da marca, que busca gerar diálogo sobre as opressões interseccionais que vivemos diariamente: “não lançamos frases e variações novas sem uma luta, um projeto ou uma causa por trás. Tem que ter conteúdo e gerar engajamento de quem se sente representada. Assim, com essa parceria, reafirmamos mais uma vez que não somos só uma camiseta. Começamos por ela, mas chegamos em espaços e embates que não estaríamos sem essas alianças”.


Em tempos de pandemia de coronavírus, a filósofa feminista alerta que a opressão das corpas gordes tem sido ainda mais intensa na mídia e redes sociais. “A gordofobia é cruel e invisibilizada porque está sempre disfarçado de preocupação com a saúde. Isso afeta psicologicamente todo mundo, mas principalmente as pessoas gordas e autoriza que pessoas humilhem, machuquem e excluam ainda mais. Malu ainda alerta

 

“preocupação maior que morrer ou cuidar das pessoas que amam, é não engordar”,  alerta Malu.


A nova modelagem e frase Lute como uma gorda. já estão disponíveis no www.peita.me



( • ) Sobre Malu Jimenez Jimenez

Doutora em Estudos de Cultura Contemporânea na Universidade Federal do Mato Grosso com a tese "Lute como uma gorda: gordofobia, resistências e ativismos", ministra o curso online "Introdução aos Estudos do Corpo Gordo". Acabou de estrear programa “Pesquisa Gorda” no Youtube com a também doutora em pesquisa do corpo gordo, Agnes Arruda do @tamanhogrande. É uma das curadoras do festival online sobre o universo gordo "GORDOSFERA", ao lado de Jessica Balbino (colunista do blog da PEITA) e Fernanda Silvestre. Também é colaboradora do Todas Fridas


( • ) Sobre PEITA

A Peita nasceu dia 8 de março de 2017 com a frase “Lute como uma garota.” invadindo as ruas de Curitiba nas manifestações do Dia Internacional da Mulher - Marcha 8M. A marca-protesto cumpre com a missão de trazer os dizeres polêmicos do contexto das manifestações para o dia a dia, proporcionando a discussão sobre o movimento feminista antirracista. A PEITA é uma ferramenta de enfrentamento às opressões que proporciona diálogo e cada pessoa que usa, a ressignifica em seu contexto de luta. Hoje, a PEITA tem mais de 35 frases, das quais 70% são parcerias com movimentos, instituições e projetos sociais, mulheres que estão na militância e/ou empresas que se comprometem com o combate às opressões. Nestes casos, o lucro ou parte da produção é doada para financiar causas.

 

( • ) 
Ilustração da maravilhosa Eva Uviedo
Foto da Malu por Salomon Moralescano 

 

( • ) 
peita.me
@putapeita
/putapeita

0 comentários

Deixe um comentário

Os comentários devem ser aprovados antes de serem publicados