Resista como uma araucária.

Sabia que as araucárias resistem às ações dos homens há mais de 300 milhões de anos? Depois de décadas de exploração desenfreada, irresponsável e da completa ausência de fiscalização pública, menos de 1% da floresta com araucária sobreviveu em bom estado de conservação no Brasil e no mundo.


As poucas áreas naturais que sobraram, ainda sobrevivem no Sul do Brasil - Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Junto das florestas com araucárias, vivem os campos naturais, outro ecossistema associado à mata atlântica e que também foi violentamente degradado. 


Mesmo assim, as ameaçadas contra essas formações vegetais não cessam. A empresa francesa Engie busca instalar mais de mil quilômetros de linhas de transmissão de energia em áreas naturais de 24 municípios paranaenses. Em um processo nada transparente e que não mensura os impactos ambientais, pretende passar por áreas de campos e floresta com araucária. Inclusive, dezenas de exemplares da árvore foram derrubados nos últimos dias em Campos Largo por conta dessa intenção. 


Não podemos permitir que o Governo do Paraná apoie tamanha violência. Precisamos de políticas públicas que assegurem a proteção do pouco que sobrou das nossas florestas. E não de intenções que lucrem às custas do patrimônio público! 


Hoje, no Dia Nacional da Araucária, queremos te convidar a refletir sobre a condição dramática dessa espécie e da floresta com araucária, o ecossistema que ela habita, acompanhada de outras centenas e valiosas espécies também muito importantes.

#resistacomoumaaraucária

 

( • ) 

Texto de Raissa Fayet, cantora, compositora, intérprete e atriz.

( • ) 
peita.me
@putapeita
/putapeita

Deixe um comentário